Moda? Ou tendência?

Identificar uma tendência parece tarefa fácil. Tá todo mundo usando? Pronto! Tá aí uma tendência.


Não!


Tendência não é moda. Tendência não é um produto. Tendência não é um serviço. Tendência é um comportamento. O produto / serviço é a materialização da tendência.


Na época da minha graduação, lá pra 2015, tive aula com o professor doutor Fabio Mariano. À época, curti sua aula, mas não tinha maturidade suficiente pra entender sua genialidade. No início desse ano, após acompanhá-lo pelo Instagram por quase 2019 todo, fiz um curso sobre Consumer Insights, na ESPM também, com o admirado doutor.


Nunca em minha vida aprendi tanto em tão pouco tempo. E olha que eu curto pequenos cursos e já fiz alguns deles, tanto aqui no Brasil, em diversas instituições de ensino, quanto no exterior, em grandes e renomadas universidades.


Professor Fabio iniciou o curso – e cada dia de aula – com um videoclipe chocante. Ao término do vídeo, perguntou: "incomoda? Causa desconforto" - sim! É tendência. A tendência surge para mudar o mundo. E absolutamente tudo que muda algo choca, assusta, tira da zona de conforto e incomoda.


Um exemplo? Simples – agora que ele já me explicou, claro! Calças femininas. Tão criticadas foram essas peças de roupa em seu momento de criação... mas extremamente populares se tornaram rapidamente! Qual será a tendência aí? Afinal, eu disse que o produto em si não é a tendência, certo? Mas a materialização dela! Então que tendência a calça materializa?


Historicamente, as mulheres começaram a usar calças no decorrer da primeira guerra mundial, quando ficaram responsáveis pela casa e, muitas vezes, pelo trabalho – até porque muitas delas, infelizmente, ficaram viúvas.


Como as calças femininas ainda eram pouco comuns, muitas mulheres usaram roupas de seus maridos mesmo! Até que a rainha do pretinho básico, mais uma vez, revolucionou o mundo da moda.


Chanel, que já havia entendido o comprimento e a abertura perfeitos da saia, instituiu a calça como peça chave no armário de toda mulher. Com o filme Marocco, Marlene Dietrich contribuiu com esse novo estilo e, assim, foram surgindo diversos modelos de calças.


Calma, me perdi!


Ah!!! Tendência. Vamos lá: a calça não era a tendência! Qual era, então? A liberdade da mulher, a mulher no trabalho, a mulher independente, a mulher que pode ir e vir, e tomar decisões, e cuidar de si! Um comportamento!!! Isso sim é uma tendência.


Entendeu? Não? Vou te dar mais um exemplo, que também aprendi com o dr Fabio!

Padaria para pets. Hotel para pets. Delivery de comidinhas caseiras para pets. Lojas de roupas para pets. Cemitério para pets.


Tudo isso representa a materialização de uma tendência! E qual é ela? Petlove! O pet tornou-se um membro da família e tem sido cuidado e amado como tal – mais sobre isso em um artigo super especial da Lemonade School. De novo: a tendência não é a padaria, nem o hotel, nem o cemitério! Por isso é difícil entender exatamente como um empresário deve agir, para não ser contagiado pela moda e saturar o mercado, indo à falência em pouco tempo.


Quem sabe identificar uma tendência e consegue materializá-la com propriedade tem uma mina de ouro nas mãos! Mas cuidado, afinal tendência não é moda, e todo cuidado é pouco para não acontecer o que aconteceu com a paleta mexicana!!!


Estamos em um momento de mudanças. Por mais incertezas que tenhamos, a mudança não é uma delas. Onde? Nossa... por onde começar? Claro que algumas serão passageiras, mas certamente outras ficarão.


O setor imobiliário já está em busca de sua reinvenção. Diversas empresas já afirmaram que reduzirão suas áreas de ocupação em prédios, pois perceberam que reuniões remotas e rodízio de estações são uma realidade factível.


Restaurantes e até lojas de roupas, doces e decoração notaram que o carinho e o cuidado estão em alta. Moda? Acho que não, hein?!


Além disso, vários modelos de negócio que tinham apenas lojas físicas se reinventaram com e-commerces e deliveries - e estes investimentos não são apenas temporários. O COVID-19 acelerou adaptações e evoluções.


Comportamentos.


Como materializá-los?


As possibilidades são infinitas.


Use a sua criatividade e abra os olhos. Estabeleça um relacionamento. Converse. Nunca antes foi tão forte a necessidade de cultivar um relacionamento e produzir conteúdo.

- Carolina Manhães

21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo